Fator de Potência: aprenda a melhorar este valor!

Fator de Potência: aprenda a melhorar este valor!

O fator de potência é um índice que mostra o percentual de aproveitamento da potência aparente (VA) de uma instalação. No Brasil, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) determina que o valor mínimo deva ser de 0,92 (ou 92%) para garantir a eficiência energética do circuito.

Neste artigo, vamos fornecer algumas dicas sobre como aumentar o fator de potência de sua instalação, evitando multas e consequentemente tornando os equipamentos mais eficientes em termos de energia elétrica.

 

 Por que a minha instalação consome tanta energia reativa?

 Existem várias causas para um fator de potência baixo que ocasiona o consumo elevado de potência reativa e um baixo consumo de potência ativa da energia elétrica fornecida pela concessionária. Dentre elas podemos destacar:

  • Cargas indutivas (motores e transformadores) trabalhando em vazio ou com pequenas cargas por longos períodos de tempo;
  • Níveis de tensão de alimentação com altos índices de oscilação (ripple);
  • Lâmpadas de vapor de mercúrio, vapor metálico, fluorescentes, entre outras, ligadas diretamente a rede juntamente com os seus respectivos reatores.

 

Dicas infalíveis para reduzir custos com automação em máquinas. Cadastre-se!

 

O que isso pode causar para os meus circuitos elétricos?

A potência reativa embora não produza trabalho efetivamente, ela ocupa um espaço no sistema e pode vir a dar muito trabalho para os profissionais das áreas de engenharia e manutenção elétrica. Uma das formas que essas perdas se manifestam, é através do calor (efeito Joule), causando um aumento do aquecimento de condutores e componentes elétricos. Outra forma é a ocorrência de quedas de energia e sobrecarga de equipamentos, embora uma seja a antítese da outra, isso ocorre devido ao fato de o excesso de potência reativa deixar a alimentação instável, portanto se você sofre com isso constantemente, a sua instalação pode estar com um fator de potência baixo.

O excesso de potência reativa, ainda pode contribuir para a diminuição da vida útil dos componentes do circuito, além de gerar multas, conforme descrito no inicio do artigo.

 

Como aumentar o fator de potência?

A boa noticia é que embora existam causas para ocasionar o baixo fator de potência, também existe algumas práticas que podemos adotar para prevenir e/ou corrigir este problema, como por exemplo:

  • Dimensionamento de máquinas elétricas (motores e transformadores) para 80% de sua capacidade máxima, desta forma evitamos que trabalhem em vazio ou com cargas muito baixas, além de mantermos uma zona de segurança de 20%;
  • Instalação de capacitores em paralelo a cada circuito de lâmpadas de descarga (vapor de mercúrio, vapor metálica, fluorescentes, entre outras) para correção do fator de potência;
  • Monitoramento dos níveis de tensão da instalação, a fim de verificar se os mesmos encontram-se dentro de uma faixa aceitável;
  • Instalação de buffers e/ou banco de capacitores (quando necessário) para correção do fator de potência da instalação;
  • Utilização de produtos com grande eficiência energética, pois estes tipos de produtos, geralmente possuem altos índices de fator de potência e tendem a aquecer menos.

Você pode aprender um pouco mais sobre o conceito de fator de potência e das três potências (aparente, ativa e reativa), através do link abaixo:

Gostou das dicas de como aumentar o fator de potência (FP) de sua instalação? Em caso de dúvidas, sugestões ou críticas, deixe seu comentário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *