Defenda-se contra a Interferência eletromagnética!

É comum encontrarmos na indústria, componentes e/ou instalações que podem vir a se tornar poderosas fontes de interferência eletromagnética (do inglês, Electromagnetic Interference ou simplesmente EMI), a qual pode ser responsável por gerar algumas falhas, como por exemplo: falhas de comunicação entre dispositivos conectados em rede, valores estranhos de medição de sinais digitais e/ou analógicos, danos a circuitos eletrônicos e ruídos elétricos na alimentação.

Neste artigo, falaremos um pouco sobre este tema e como se proteger contra o que pode vir a se tornar um grande vilão para diversos tipos de aplicação.

 

O que é interferência eletromagnética (EMI)?

A interferência eletromagnética (EMI) pode ser causada de diversas formas, entre elas podemos destacar:

  • Variação constante de tensão (ruídos e surtos de tensão);
  • Componentes com sinais de frequência altos o suficiente a ponto de interferir no funcionamento de equipamentos periféricos;
  • Aterramento inadequado às normas internacionais de instalações elétricas e segurança em máquinas;

O sinal de interferência pode ser transmitido por irradiação, quando um componente gera um sinal de interferência que se propaga através do espaço até o equipamento “vítima”; por condução, quando o sinal de interferência se propaga através de cabos de alimentação, de sinal ou mesmo de aterramento; por indução, que se manifesta ao existirem dois circuitos magneticamente acoplados.

 

Como proteger a minha instalação contra a EMI?

A solução para este tipo de interferência está na implantação da compatibilidade eletromagnética (EMC), ou seja, quando o equipamento é compatível com um determinado ambiente com presença de interferência eletromagnética (EMI), porém a mesma não interfere em seu funcionamento. Podemos fazer uma analogia com uma quantidade constante de água sendo despejada na superfície de um eletroduto impermeável, neste caso a água seria a interferência eletromagnética (EMI) e o eletroduto impermeável seria um equipamento com compatibilidade eletromagnética (EMC). A água não irá transpassar a superfície do eletroduto de forma a comprometer a integridade dos cabos que estão passando por dentro dele e consequentemente não prejudicará o funcionamento do sistema.

A Compatibilidade eletromagnética pode ser alcançada através de diversas práticas, com base neste conceito, seguem algumas dicas:

  • Verificar se o seu aterramento está adequado às normas internacionais de instalações elétricas e segurança em máquinas;
  • Utilizar cabos para sinal analógico munidos de malha de blindagem ;
  • Utilizar cabos de rede certificados por suas respectivas organizações;
  • Proteger componentes contra oxidação;
  • Evitar o uso de emendas. use o acessório correto;
  • Instalar filtros/supressores de ruído em equipamentos de alta potência.

 

Dicas infalíveis para reduzir custos com automação em máquinas. Cadastre-se!

 

Aprendeu o que é a interferência eletromagnética (EMI) e como garantir a compatibilidade eletromagnética (EMC) em sua instalação? Em caso de dúvidas, sugestões e críticas, deixe seu comentário abaixo.

Se o botão não estiver funcionando Clique Aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *