Diário de um eterno Zezinho

A paisagem da janela ao nos aproximarmos do Capão Redondo, última estação do metrô da linha lilás é um pouco cinzenta. É uma região bem urbanizada e movimentada, mas não deixa de ter um ar triste pela falta de cores. Mas lá no alto vemos uma cobertura pintada com as cores do arco-íris. A esperança que as cores do ginásio da Casa do Zezinho (CdZ) trás para o passageiro do metrô é a mesma que nós alunos temos ao entrar.

        Antes de ser um Zezinho, minha avó e minha madrinha já falavam de como a rua da ONG era arborizada, de como a piscina era bonita e principalmente de como a criança era respeitada. Então, A primeira vez que passei pelo portão, parecia que eu estava entrando em um castelo e a Tia Dag, uma fada dos desejos. Foram 04 anos de excelentes lembranças, amigos, brincadeiras e aprendizados.

        A Casa do Zezinho é um lugar onde as crianças podem passar o tempo que não estão na escola com diversas atividades, como por exemplo, Teatro, Mosaico, Capoeira, Informática, Inglês, Webdesign, Aplicativos, Robótica, entre outros. Hoje são mais de 1500 Zezinhos atendidos todos os anos. Eu participava das atividades de webdesign, foto e vídeo e aplicativo, mas o que eu mais gostava e pratico até hoje é o Badminton, um esporte que mistura petecas com raquetes.

Os Educadores e Colaboradores da CdZ sempre me ajudaram e apoiaram em tudo o que precisasse, o trabalho dos pedagogos e psicólogos fazem a diferença na vida de muitas famílias. Desta época carrego comigo muitas lembranças e amigos que fiz na Casa do Zezinho.

Foi nesse período de aprendizagem que também ouvi falar pela primeira vez da Murrelektronik, uma das grandes parceiras que além de patrocinar a instituição financeiramente, era atuante e presente na Casa e na vida de muitos Zezinhos.

Muitos dizem que a Casa do Zezinho alimenta e cuida de crianças carentes. Mas para mim, é muito mais, para mim é a esperança vista no sorriso do transeunte ao ver a cobertura do ginásio, ou nos olhos curiosos dos Zezinhos mais novos, ou aquela no semblante grato dos idosos que recebem tratamento de saúde de qualidade. É também a esperança ouvida nas vozes dos adolescentes da aula de canto ou na esperança vista nas linhas dos planos de negócios desenvolvidos pela incubadora. Isso me faz acreditar que a Casa do Zezinho proporciona ESPERANÇA para a comunidade e nada melhor para representar a esperança que um arco-íris.

Quer conhecer um pouco mais sobre a Casa do Zezinho?

A Murrelektronik do Brasil patrocinou um Livro chamado ” MARCADOS PARA VIVER ” – que apresenta a história da CdZ, como surgiu a pedagogia do Arco-Íris e revela o antes e depois de Zezinhos que vivenciaram este sonho. Clique aqui e solicite seu livro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *