Meetup Automação Industrial

“O Movimento só se movimenta quando as pessoas que movimentam o movimento se movimentam.” Fernando Belmonte, diretor da Murrelektronik do Brasil, concluiu desta maneira o primeiro Meetup de Automação Industrial. E por mais estranho que pareça… faz todo sentido.

Conclusões do Primeiro Meetup de Automação Industrial

Como eu disse no inicio da noite, minha palestra “Indústria 4.0 – O Próximo Salto de Competitividade” foi apenas uma desculpa para reunir 25 pessoas ao vivo em uma sala de treinamento na Avenida Interlagos em São Paulo e 25 pessoas pela internet pelo Brasil e até convidados internacionais.

Estiveram presentes funcionários e ex-funcionários de empresas como Schuler, Festo, National Instruments, Papaiz, Altus, Antarctica, IMAM além de diversos empresários, estudantes e curiosos sobre o assunto. Mas o mais importante foi o senso de comunidade. Eu particularmente acredito e as pessoas parecem que apoiaram que precisamos estar próximos, não só nas redes sociais, mas também ao vivo. Precisamos trocar experiências e estar abertos a aprender com os outros.

Indústria 4.0 o novo motor da Automação Industrial

Vivemos em um planeta diferente! Pegamos táxi, lemos livros, escutamos musica, vemos filmes e até nos relacionamos de uma maneira muito diferente de como fazíamos há 10 anos. Mas e a indústria? O quanto a indústria mudou? Ainda usamos um PLC muito parecido com o primeiro MODBUS de 1976.

A indústria e por consequência os fabricantes de máquina são uma das principais forças da economia Alemã, muito baseado em sua produtividade. Por isso, o governo alemão decidiu tomar a dianteira e planejar quais serão os próximos passos ou a próxima “revolução” na indústria. Em um documento com mais de 200 páginas, o plano diretor alemão especificar quais serão as próximas tecnologias a transformar a indústria.

Mas como a indústria brasileira está? Na minha opinião, estamos bem. A tecnologia presente nas principais indústrias nacionais é comparável ao primeiro mundo. Como lembrou o Vasco, durante a apresentação, sabemos que a médias e pequenas empresas ainda estão muito defasadas e devem se atualizar quanto a automação. Mas nós já temos os equipamentos e o conhecimento para executar esta automação.

Mas a produção em breve vai nos colocar novos desafios. O consumidor vai exigir produtos cada vez mais customizados, as linhas de montagem cada vez mais flexíveis, o homem-hora e a energia ficarão cada vez mais caros. Ou seja, a automação será cada vez mais exigida.

As principais tecnologias que compõe a I4.0 são Internet das Coisas (IOT), Wifi, Big Data, Inteligência Artificial, entre outras.

E o que vai acontecer depois de tudo isso? Bom, a indústria será mais flexível, produziremos tênis que se encaixarão melhor no seu pé, automatizaremos a sustentabilidade e como não poderia deixar de ser… seremos mais produtivos!

Discussão aberta

Tivemos uma discussão muito interessante. Tivemos diversas provocações, o Ismael Lopes, perguntou: “Algumas tecnologias estão presentes em TI há muitos anos, e por que até hoje não entraram na indústria?” e o Lucas Rocha perguntou: “Com a I4.0 ainda tem espaço para divisões entre TI e TA?”´, entre outras. As discussões foram riquíssimas e vou deixar o leitor que não compareceu um pouco curioso… vai precisar participar dos próximos.

Próximo encontro?

Sim. Ficamos pré marcados para 23 de março no IMAM, próximo ao metrô Santa Cruz, o tema da palestra será Manufatura Aditiva (A impressora 3D na indústria) e será feita pelo Vasco!

Se quiser receber um e-mail com um exemplo de Indústria 4.0, algumas dicas minhas e o link para a apresentação usada, clique aqui. Se quiser participar do Meetup Automação Industrial e ser informado em primeira mão dos eventos, se cadastre aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *