PRODUTIVIDADE NA INDÚSTRIA, O QUE É E COMO ALCANÇAR

Temos duas notícias para você, a primeira é que as máquinas produzidas no Brasil são mais caras que as máquinas chinesas e piores que as máquinas europeias. Mas calma, não se desespere. A boa notícia é que temos dicas valiosas para melhorar sua produtividade industrial.

 

O QUE É PRODUTIVIDADE E NO QUE ISTO IMPACTA NA INDÚSTRIA?

Antes de explicarmos o conceito de produtividade, é importante entender que ela está relacionada diretamente com competitividade. Produtividade é o quociente obtido pela divisão do produzido por um dos fatores de produção. Colocando na prática, para se calcular a produtividade na indústria, normalmente divide-se o valor do que foi produzido, pelo valor de um dos recursos usado na produção.

Se, por exemplo, você gasta R$5,00 para fazer um bolo e o vende por R$10,00, sua produtividade é de 200%. Ou ainda, pode-se dizer que você vende R$2,00 para cada real gasto. A produtividade na indústria pode ser medida também por tempo ou por peça. O mais usado é o tempo: A montadora produz 50 carros por dia; a empacotadora realiza 80 ciclos por minuto; etc. De forma resumida: quanto mais produtividade maior sua competitividade.

INDICADORES

Para saber o que devemos melhorar, indicadores devem ser criados. Por exemplo, quer economizar? Comece anotando seus gastos. Quer se exercitar mais? Baixe um aplicativo no celular que registre seus passos. E para Produtividade na indústria, quais são os indicadores que devemos acompanhar? Existem 3 que podem te ajudar OEE, MTBF e MTTR.

OEE

OEE do inglês Overall Equipment Effectiveness é um indicador apontado pela metodologia TPM (Total Productive Maintenance) e além da disponibilidade, também leva em consideração o desempenho e qualidade. Cada um destes três parâmetros tem um %, o produto dos três é o OEE. Já vimos como se calcula a disponibilidade, a performance é calculada dividindo quantidade de peças produzidas por quantidade de peças que deveriam ser produzidas no mesmo período nominalmente. Já para calcular a qualidade, divide-se a quantidade de peças aprovadas pela quantidade de peças totais produzidas. É um indicador um pouco mais difícil de se calcular, mas bastante completo e bastante usado como indicador da produtividade na indústria.

MTBF

MTBF é o acrônimo de Mean Time Between Failure (tempo médio entre falhas). Normalmente é usado para dispositivos e é um valor calculado a partir de seus componentes/circuitos ou através do histórico de assistência técnica. Existem fontes de alimentação com MTBF de 100.000 horas ou até de 1.000.000 de horas. O MTBF deve ser usado para dimensionar seu estoque de reposição. Certa vez, ajudei uma plataforma de petróleo a fazer esse cálculo. Como o tempo de reposição era de 15 dias (tempo para o material chegar até a plataforma), quantas peças do meu produto eles precisariam ter embarcadas?

 

MTTR

A sigla de Mean Time to Repair (Tempo médio para consertar) é MTTR. É um valor muito importante e se aplica muito bem para componentes. Quanto tempo demoramos para trocar a bateria do carro? Menos de uma hora. Quanto tempo gastamos para trocar as bielas do mesmo carro? Talvez mais de um dia. E na sua máquina o que você precisa fazer para consertá-la? Você precisa apenas trocar o componente? Você precisa configurar alguma coisa? Você precisa trocar o cabo através de canaletas? Você precisa reconectar algum borne? Cortar cabos?

Bom, já sabemos o que é produtividade na indústria, que precisamos de indicadores para melhorá-la, que esses indicadores podem ser disponibilidade, OEE, MTBF e MTTR. Agora, quais práticas melhoram esses indicadores?

 

– Diagnósticos rápidos e precisos

– Facilidade de manutenção

– Robustez

 

POR ONDE COMEÇAR?

Existem três fatores a serem considerados na busca por competitividade.

Otimização dos processos: é de extrema importância que haja uma padronização da linha produtiva, bem como um mapeamento que permite otimizar tempo e encontrar oportunidades e dificuldades.

Gestão: uma boa gestão tem como missão analisar de forma panorâmica toda a indústria e integrar soluções, tecnologias e mão de obra.

Tecnologia: é fundamental investir em tecnologia após percorrer esses dois passos anteriores. Investir de forma planejada, buscando tecnologia que se adapte a realidade da sua indústria, considerando suas necessidades e sua forma de produzir. Mas afinal, na prática, como a tecnologia pode contribuir para o aumento de produtividade? Bem, o primeiro passo é entender que não existe receita de bolo. Transformação digital é um processo, uma jornada que exige um olhar atento.

 

3 últimas dicas simples que podem te ajudar.

 

1 – Previna-se de todo e qualquer tipo de problemas que possam acarretar na linha de produção

É comum ouvimos de nossos clientes dificuldades para encontrar e solucionar problemas quando há paradas inesperadas no chão de fábrica. Essas dificuldades podem ser resolvidas com um BOM DIAGNÓSTICO.

 2 – Troque a manutenção corretiva por manutenção preditiva

É preciso antecipar o problema, isso só é possível com soluções e produtos que possam oferecer melhores desempenhos. A manutenção preditiva além custar menos tempo, contribui no diagnóstico de eventuais paradas.

3- Tenha ao seu lado bons especialistas

Transformações e mudanças digitais custam tempo e dinheiro. É importante que esse processo seja acompanhado com instruções técnicas de bons profissionais.

 

 

Facebooktwitterlinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.