Safety Passivo X Safety Ativo

Em todo o processo industrial existe alguma atividade associada a riscos, algumas aplicações como prensas industriais, máquinas, ferramenta e robôs apresentam um risco maior que outras, no entanto existem medidas fáceis para evita-los.

No Brasil temos Normas Regulamentadoras conhecidas como NR’s, estas  fornecem orientações sobre os procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho.

No caso de maquinas a NR12 – “Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos” apresenta as exigências especiais para os sistemas de automação.

Mas afinal o que é Safety na Automação industrial?

Basicamente são sistemas que atendem as normas de segurança funcionais, ou seja, sistemas desenvolvidos para garantir total segurança em um equipamento que apresente riscos.

Geralmente esses sistemas utilizaram princípios de redundância e diagnósticos.

Método convencional – SAFETY PASSIVO

Nesse método não existe um integrante ativo monitorando uma lógica de segurança, muito menos um protocolo de segurança.

Cabos interligando botões de segurança, barreiras de luz, tapetes de segurança e reles de segurança são utilizados, interrompendo a alimentação do circuito na existência de um risco em potencial.

Na pratica são apenas mecanismos de segurança,  dispositivos que seguem um padrão e ajudam a evitar acidentes. Seguindo esse contexto as características de segurança passiva referem-se apenas em ajudar a minimizar os efeitos de um acidente.

789 456

 

 

 

 

 

 

Método mais moderno – SAFETY ATIVO

Nesse método existe um integrante ativo monitorando uma lógica de segurança, gerando uma coexistência do método passivo dentro da lógica de segurança.

Os Botões de emergência, barreiras de luz, tapetes de segurança continuam sendo utilizados, só que desta vez monitorados por uma aplicação de segurança, há uma troca de dados entre os integrantes da rede, garantindo uma combinação prefeita da mais moderna solução de segurança e diagnóstico.

123

O PROFIsafe por exemplo é um protocolo de segurança, onde as aplicações Safety trocam dados em paralelo ao PROFInet ou PROFIbus (Black Channel), estas aplicações seguras cobrem uma extensa área de aplicações no campo.

321

Trabalhando de forma conjunta ao protocolo padrão ao invés de utilizar barramentos especiais para as funções de segurança, permitindo a implementação da automação segura através de uma solução aberta e padronizada.

654

Como os dispositivos de segurança estarão presentes na rede os custos efetivos de cabeamento são reduzidos deixando o sistema descentralizado ainda mais eficiente.

Sendo assim a consistência de segurança em sistemas de automação descentralizados através de protocolos como Profisafe ou CIP-safety é o método mais moderno de garantir a segurança na sua aplicação. Monitorando, Minimizando e Prevenindo acidentes no seu processo.

Para saber da real possibilidade e da viabilidade técnica das novas aplicações, pergunte para a Engenharia de Aplicação Murrelektronik, teremos um grande prazer em atendê-lo.

Se o botão não estiver funcionando Clique Aqui!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *