Como Funcionam os Principais Tipos de Compressores?

Como Funcionam os Principais Tipos de Compressores?

A utilização dos compressores é praticamente obrigatória para cumprir algumas necessidades da indústria. São muitos os seus usos, desde processos com gás e serviços de vácuo até a refrigeração, e por isso existem diversos tipos de compressores, com focos e funções diferentes.

Quer entender mais sobre esses equipamentos e compreender o funcionamento dos principais tipos? Confira este artigo!

Como funciona um compressor?

A função básica de um compressor de ar industrial é, por meio da transformação do ar em ar comprimido, fornecer suprimento para unidades, sempre com adequação da pressão e vazão para as necessidades básicas da planta industrial. São divididos em dois grandes grupos: os volumétricos e os dinâmicos.

Volumétricos

São aqueles que funcionam por meio de pistões que aspiram o ar atmosférico e, então, o comprimem em um reservatório. Após o processo, o ar pode ser utilizado quando necessário.

Os compressores de deslocamento positivo utilizam o sistema “parafuso”, no qual o volume de ar é reduzido ao longo do comprimento da peça, gerando um aumento na pressão.

Dinâmicos

Os dinâmicos (turbo-compressores), funcionam com base na elevação da pressão, obtida pela conversão da energia cinética em pressão na passagem do ar pelo equipamento. O ar, então, entra em contato com impulsores em alta velocidade.

O ar acelerado atinge altas velocidades e recebe energia cinética por meio de impulsores e é escoado de maneira vagarosa por difusores.

Quais são os principais tipos de compressores?

Levando em conta as possíveis funções, existem muitos tipos de compressores, dos quais vale destacar os seguintes:

Compressores de êmbolo

Ao falar dos compressores de êmbolo, abrangemos três tipos, sendo o principal o de pistão, com êmbolo em movimento linear, adaptado e apropriado para qualquer tipo de pressão. Existe também em versão de dois ou mais estágios, o que o permite comprimir o ar com pressões mais elevadas sem esforço.

Os compressores de membrana, por sua vez, funcionam de forma similar aos de pistão, mas sem contato do ar com as partes móveis. Dessa maneira, não há risco de contaminação do ar com resíduos de óleo — cuidado essencial para alguns tipos de indústria.

Compressores rotativos

Mais uma vez, podemos dividir os rotativos em três modelos distintos, assim como os de êmbolo. O multicelular é um dos mais utilizados. Nele, há um rotor com palhetas que, ao girar, gera a pressão. Uma das vantagens é que a pressão se mantém contínua e seu ruído é reduzido.

O compressor duplo parafuso, por sua vez, conta com dois parafusos helicoidais (côncavo e convexo), que comprimem o ar e o conduzem axialmente. Diferentemente, por sua vez, o compressor do tipo roots gera compressão pelo transporte do ar, que atinge o canto dos êmbolos e é comprimido ali.

Turbo Compressores

Existem duas espécies de turbo compressores. O axial gera compressão pela aceleração do ar que é aspirado. A energia do movimento, então, torna-se energia de pressão.

Nos radiais, há uma força que leva o ar às paredes da câmara e então ao eixo. Ele segue, então, no sentido radial para a outra câmara e, por fim, à saída.

Saiba mais sobre equipamentos para automação industrial no blog da Murrelektronik!

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.