Componentes Sensíveis no Painel Elétrico

Alguns equipamentos e componentes sensíveis do painel elétrico deveriam estar na verdade dentro de uma sala climatizada, limpa e sem ruídos elétricos… Mas, como esta é uma utopia na automação industrial, o que precisamos fazer para que estes componentes operem de forma saudável por muito tempo?

Existem componentes elétricos sensíveis na sua máquina?

Sim, eles existem e a menos que você tenha descoberto uma novidade extrema, eles continuarão lá! Estes componentes deveriam em muito casos estarem dentro das famosas salas de CPD (lembra disso?), climatizadas, limpas, sem ruídos elétricos… Mas a sua realidade é bem diferente. Estão no chão de fábrica, trabalhando em um ambiente brusco e em regimes elétricos intensos, pois, a vida destes componentes está ligada a estes lugares.

Este é o terceiro artigo de uma série que começou com a discussão sobre “Como projeto a refrigeração do meu painel elétrico?”. Dividimos a apresentação do tema separando os equipamentos e componentes do painel elétrico problemáticos entre aqueles que geram mais calor ou aqueles que são mais sensíveis (este artigo que está lendo). Caso não tenha recebido os dois primeiros artigos sugiro (agora ou depois) utilizar os links acima para ler também o que falamos sobre estes itens. Otimizar recursos e buscar eficiência energética é um dos temas mais tratados por nós.

Quem são os principais sensíveis?

Dos equipamentos possíveis, destacamos 3 para apresentarmos de forma mais detalhada neste artigo. São eles:

  • CLPs

     O famoso cérebro de máquinas e equipamentos deve ser o primeiro item da nossa lista. Apesar dos CLPs estarem cada vez mais preparados para o ambiente industrial, todas as recomendações de fabricantes o colocam como um componente que merece o nosso cuidado. Olhando pelo controle de temperatura e humidade do painel, devemos especificar um sistema de refrigeração adequado, capaz de manter (com certa folga) o ambiente dentro dos padrões exigidos pelos seu fabricante. Claro que vale lembrar mais uma vez do segundo artigo da série que fala sobre os maiores geradores de calor no painel elétrico, se conseguirmos mitigar a contribuição de calor daqueles itens, já estaremos no caminho certo. Mas, precisamos olhar também por itens que são de extrema importância para reduzirmos a severidade do regime elétrico no qual colocamos os CLPs:

  • Medidores

    Medidores analógicos de toda espécie trazem para dentro do painel sinais sensíveis. Por conta desta sensibilidade de medição, precisam trabalhar dentro de regimes elétricos controlados e em ambiente também climatizado. Utilizar proteções contra ruídos eletromagnéticos é uma das ações possíveis para melhorar o ambiente onde estes componentes estão instalados. Seletividade de canal de alimentação também é uma ação importante para que em caso de pane elétrica em outra área da máquina, estes componentes continuem funcionando. Climatização é um item que já justificamos em outros comentários, neste item não seria diferente;

  • IHMs

    Por mais que fabricantes tentem aumentar a resistência destes equipamentos no ambiente industrial, eles ainda são computadores no meio da fábrica, certo? Computadores talvez sejam o melhor exemplo do que falamos anteriormente sobre componentes que deveriam estar dentro do “CPD” da sua empresa, mas, eles estão no chão de fábrica. Além disso, IHMs são seus olhos para o que está acontecendo dentro da máquina, aplicados de forma correta com CLPs, proteções elétricas e seletividade de alimentação, irão reduzir o tempo de diagnóstico de falhas. Reduzir os geradores de calor do painel é mais uma vez a ação indicada para proteger estes componentes, reduzindo também a necessidade de especificação de refrigerações mais intensas;

  • Fontes de alimentação em corrente contínua

    Presente na relação de componentes que mais geram calor no painel elétrico, tem sua presença garantida também nesta lista por conta de dois fatores: Quantidade de eletrônica na sua composição (fonte chaveada) e regime elétrico extremos da sua aplicação. Já falamos no artigo anterior sobre a importância do seu dimensionamento, principalmente no que se refere a sua corrente de arranque e sua interferência na geração de calor da fonte. Mas, mais uma vez precisamos destacar a importância de proteção elétrica condizente com a sua velocidade de atuação utilizando componentes eficazes e na seletividade de canais de alimentação para que a fonte não pare de funcionar toda vez que um curto circuito acontece em qualquer área na máquina.

(Os links direcionam para outros artigos onde que trabalhamos estas questões)

Estes três artigos tiveram o objetivo de abordar alguns aspectos quanto à refrigeração dos painéis e sobre o cuidado que componentes sensíveis no painel elétrico precisam. Muitos outros aspectos podem ser analisados pela nossa equipe para entregar a você informações importantes sobre o que pode fazer para melhorar estes ambientes.

Para isso, faça contato conosco através do e-mails info@murrelektronik.com.br para nos dar um feedback das informações prestadas e para sugerir novas pautas de conteúdo.

Quer resolver essas questões em seus projetos?

Lembre-se que nossa Engenharia de Aplicação está a postos para receber você! Traga a sua necessidade que caminharemos juntos rumo à solução do seu problema.

Muito obrigado!

Se o botão não estiver funcionando Clique Aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *