Conector injetado, até debaixo d’água

Seja por conta do ambiente, por conta de limpezas ou por alguma ocorrência mais séria, não é incomum que partes da sua máquina fiquem debaixo d’água (ou de debaixo de algum líquido ainda pior), por parte do tempo. Existem componentes que não foram feitos para estar nessa situação, porém outros como conector injetado foi feito para isso.­­­!

Como escolher os componentes para estas situações?

As variáveis de ambiente para os quais engenheiros precisam estar atentos no momento de projetar uma máquina ou equipamento são muitas. Quando falamos de umidade (seja de água ou de qualquer outro líquido) as situações são diversas e passam pelas exigências do processo de uma indústria alimentícia, química, farmacêutica, cosmética etc., do ambiente onde está instalada como locais ao tempo, pelas necessidades de higienização constante ou mesmo pela necessidade de serem preparadas para ocorrências de manutenção como proximidade de reservatórios de líquidos.

Existem componentes que estão mais preparados para estes ambientes, outros não. A insistência em utilizar componentes não preparados para encarar este processo pode, à médio prazo, causar grandes problemas para o seu cliente. Quando falamos de umidade, é inevitável pensar na substituição das conexões de campo feitas em caixas de passagem por algo que atenda melhor as exigências destes ambientes.

Solução seria o conector injetado entrar na jogada?

M12

Vamos pensar nos problemas que conexões em caixas de passagem normalmente ocasionam em diversas fases:

  • Projetos:
    • A quantidade de itens para cada ponto é muito grande. Isso afeta projetos, compras, estoques etc.;
    • Esquemas elétricos muito complicados por conta do “ponto-a-ponto”.
  • Montagem e testes:
    • Tempo de montagem e conexão de cada ponto é muito alto;
    • Depois de montado, mudar algo é refazer um trabalho grande;
    • Risco grande de apertar pouco permitindo infiltração ou apertar muito danificando o componente.
    • A falta de indicadores por led complica o diagnóstico de erros.
  • Entrega:
    • Desmontar as conexões e refazer todas no cliente é sempre um trabalho grande;
    • Corriqueiro danificar um ponto de conexão e precisar trocar componentes no cliente.
  • Manutenção:
    • O tempo de diagnóstico e reparos aumenta consideravelmente com conexões de caixa de passagem;
    • A diminuição da robustez na instalação elétrica da máquina aumenta o MTBF e por consequência o custo de produção do cliente.

A substituição das conexões

Adotar o conector injetado nas instalações de campo de máquinas e equipamentos não é uma tarefa tão complicada quanto parece. Mesmo quando o assunto são os custos, existem diversos comparativos que podem ser feitos para chegar a um consenso quanto a substituição.

A questão está muito mais relacionada a projetos pilotos de utilização do que a estudos de viabilidade muito rebuscados. Cada empresa irá encontrar as melhores justificativas para adotar uso de conexões IP67, o importante é começar!

Venha conversar conosco!

Realizar os projetos pilotos são ações que a Engenharia de Aplicação da Murrelektronik poderá te ajudar! Para isso, faça contato conosco.

Se o botão não estiver funcionando Clique Aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *