E a Ethernet Industrial continua linda!

A Ethernet Industrial continua crescendo. De acordo com a análise anual de market-share das redes de campo feita pela HMS, a Ethernet Industrial já ocupa 38% do mercado e cresce a uma taxa de 20%. Redes de campo tradicionais como Profibus, DeviceNet e ASi ainda possuem 58% do mercado e continuam crescendo, mas a uma taxa de 7% e a novidade da pesquisa são as redes wireless.

Foi em 2001, quando li sobre Ethernet industrial pela primeira vez, acredito que tenha sido na “InTech”, famosa revista da ISA. A matéria não era muito otimista em relação ao uso da Ethernet que já era muito usada (e talvez a única) rede para escritórios. A matéria dizia que a Ethernet ainda não era determinística, que não havia cabos industriais, que precisaria de padrões para conectores, protocolos de segurança, protocolos com prioridade para motores, etc. A conclusão era que baseada em outras tecnologias a Ethernet não chegaria no chão de fábrica…

E Hoje como esta a Ethernet Industrial?

Depois de alguns anos surgiram os padrões Ethernet/IP, Modbus/TCP, Ethercat e por último Profinet. Hoje, depois de 15 anos, acredito que a revista não tenha errado totalmente, porque até hoje o Ethernet ainda não está na maioria das novas aplicações. Mas a descrença de que adaptações no Ethernet comercial produziriam excelentes redes e que essas redes compartilhariam os mesmos cabos, switches, estrutura, etc, talvez tenha sido um pouco falta de visão.

Já vi alguns alemães dizerem que o Ethernet/IP não vai durar mais que 4 anos, porque a Rockwell não conseguiu fazer muitos fabricantes usarem. Eu não penso assim e a pesquisa também não. Entre os Ethernets Industriais o Ethernet/IP é a rede mais usada com 9% do mercado. Profinet é o segundo com 8%, EtherCAT 6% e Modbus TCP com 4%. Entre as redes de campo consolidadas, o Profibus possui 17% do mercado, Modbus possui 7%, CC-Link 6%, Devicenet e CanOpen com 5% e ASi com 3%.

A pesquisa também mostrou uma realidade que vemos na pratica. Na Europa o conjunto Profibus/Profinet dominam e nos Estados Unidos o conjunto Ethernet/IP/DeviceNet dominam. Ponto para os americanos que conseguiram converter as redes tradicionais em Ethernet mais rápido que os europeus. Mas também apresenta que o Profinet ainda tem muito para crescer. Uma feliz surpresa foi o aparecimento do Wireless pela primeira vez, a HMS acredita esse crescimento à divulgação da Indústria 4.0.

A pesquisa no Brasil

Como somos uma mistura de Europa e Estados Unidos, não sabemos exatamente quais redes são mais utilizadas nas terras tupiniquins. Pensei em fazer uma pesquisa sobre este assunto, ai falei com o pessoal das revistas IPESI e eles toparam nos ajudar. Invista 4 minutos respondendo a pesquisa feita pela Murr e pelas revistas IPESI. Todos que responderem receberão em primeira mão os resultados e ajudarão o mercado de automação a se conhecer melhor e a crescer.

Se o botão não estiver funcionando Clique Aqui!

 

Facebooktwitterlinkedin
  1. Márcio Santos

    Marcelo,

    Parabéns pela iniciativa em relação à pesquisa no Brasil.

    Sobre o post, permita-me fazer alguns comentários:

    – Os percentuais do Ethernet/IP, PROFINET, Ethercat e Modbus TCP (9%, 8%, 6% e 4% respectivamente), correspondem ao total das redes utilizadas, independente de ser Ethernet Based ou não. Evidentemente, considerando os respectivos protocolos somente na categoria de Ethernet Based, esses percentuais são outros.

    – Sinceramente, esses números da HMS apresentam diferenças muito gritantes em relação a outras pesquisas e fontes de dados.

    – Percentualmente falando, os números do Ethernet/IP e PROFINET são sempre muito parecidos, porém a colocação do EtherCat e do Modbus/TCP, dependendo da fonte de estudo, pode coloca-los em posições diferentes. O que mais me assusta no estudo da HMS é que existe uma diferença percentual de 10% em relação aos números do EtherCat considerando os estudos da ARC.

    – Considerando os percentuais da HMS e os números de nós vendidos, segundo as associações de alguns protocolos, é possível avaliar que os dados não batem, e nessa hora tendo a acreditar mais nos números das associações que representam os respectivos protocolos.

    – Atualmente, de acordo com a PI International, a cada dois nós PROFIBUS vendidos, um nó PROFINET é vendido, dando uma razão de 2:1. É previsto que em 2016 já teremos uma proporção de 1:1 e em 2017 1:2, quando o PROFINET venderá mais nós do que o PROFIBUS, logo é possível afirmar que, pelo menos para o PROFINET, o Ethernet é muito utilizado em novas aplicações, principalmente nas indústrias de manufatura. Nas indústrias de processo as tecnologias como PROFIBUS PA e FF ainda são as mais utilizadas, junto com o HART. Se bem que já existem os PROFILES específicos para Process Automation pelo lado do PROFINET. É uma questão de tempo para o PROFINET crescer também na Industria de Processos, como evolução natural do PROFIBUS PA.

    Espero ter ajudado.

    Um grande abraço,

    Márcio Santos

    • Marcelo Barboza

      |Author

      Olá, Marcio. Tudo bem? É lógico que você ajudou.

      Eu não conheço a metodologia da HMS para criticá-la ou defendê-la. Acredito que seja importante conhecermos diversas dessas pesquisas e formarmos a nossa opinião, não apenas baseado em uma fonte, mas em diversas fontes. Fique a vontade para nos apontar outras pesquisas recentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.