Você Sabe o Que é NR-12 e Como Impacta na Automação Industrial?

Você Sabe o Que é NR-12 e Como Impacta na Automação Industrial?

Um dos pontos mais importantes a se considerar em termos de automação industrial é a segurança dos operadores de máquinas. São diversas questões específicas ligadas à atuação dos colaboradores em todas as funções no chão de fábrica. Para garantir que tudo esteja em conformidade com a legislação vigente é crucial conhecer e saber o que é NR-12.

Sabe do que se trata? Quer descobrir como ela pode mudar totalmente a sua rotina e seu modo de ver os processos automatizados? Confira este artigo!

O que é NR-12?

A NR-12 é uma norma regulamentadora (no Brasil, já atingiu o status de lei), que define procedimentos e algumas medidas de proteção e segurança do trabalho para operadores de máquinas e equipamentos de diferentes naturezas.

São definidas, em ordem de prioridade:

  • medidas coletivas de proteção;
  • medidas administrativas ou organizacionais do trabalho no chão de fábrica;
  • medidas de proteção individual.

Para a proteção das máquinas, é estabelecida a aplicação da Falha Segura, que envolve dispositivos de segurança que permitam ao equipamento o controle de suas atividades antes de um incidente de maneira automatizada.

Considerando sistemas elétricos e eletrônicos, o necessário para seguir as diretrizes da norma é:

  • identificar riscos da máquina e definir categoria de segurança;
  • implantar o sistema de segurança, bem como especificá-lo, a fim de atender a categoria aplicada;
  • manter funcional todo o sistema de proteção durante o ciclo de vida do equipamento.

Qual a relação entre a automação industrial e a NR-12?

Além de entender o que é NR-12, convém também ter plena noção de como ela interfere nos planejamentos de automação industrial, principalmente no que toca o mínimo necessário para cumpri-la.

De acordo com as categorias de risco, que são cinco — B,1,2,3 e 4, de menor para maior risco — , para cobri-las, deve haver um arranjo eletrônico que siga o princípio da PFD (Falha sob demanda). Ou seja, quanto maior for a categoria de risco, mais elevada deverá ser a confiabilidade do sistema, reforçada por equipamentos de redundância a fim de reduzir possíveis falhas no sistema de segurança.

Os sistemas de proteção devem seguir um roteiro geral que segue os tópicos na seguinte ordem:

  • foco na segurança;
  • reconhecimento da legislação;
  • análise de risco;
  • determinação do nível de segurança;
  • especificação de equipamentos;
  • projeto aderente;
  • redação do manual;
  • implantar;
  • obter ART;
  • treinar;
  • monitorar.

Agora que você sabe o que é NR-12 e como aplicá-la à sua planta industrial, confira se tudo está certo e aproveite para ver mais detalhes sobre automação aqui, no blog da Murrelektronik!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *