dados de gestão

Projeto de automação industrial se encontra com dados de gestão na Indústria 4.0

Nós, projetistas de automação, nos questionamos se é preciso enviar informações do chão de fábrica para a nuvem ou ERP. Assim, os dados de gestão podem analisados de maneira correta.

Também nos perguntamos sobre o que será feito com esses sensores e informações de comando fora do CLP. 

Por isso, vou falar um pouco sobre como os dados de gestão podem ser aplicáveis no seu dia a dia.

O que são dados de gestão?

Dados de gestão são sinais que trafegam entre máquinas, dispositivos e componentes, e depois de convertidos em informações. Podendo ser usados para agregar valor para o negócio da organização.

O dado gerado no CLP e importado para uma planilha, infelizmente não é um dado de gestão. Dado de gestão é aquele usado para facilitar a vida do cliente ou aumentar o lucro da empresa.

Por exemplo: O sensor usado na máquina para saber se existe matéria-prima e só utilizado no CLP, não é um dado de gestão.

Mas, se você envia essa informação para o ERP e cria um indicador de tempo que evidencie parada de máquina por falta de matéria-prima, ele se transformou em dado de gestão.

Outro exemplo: QR-Code no produto é usado para garantir rastreabilidade e melhorar a qualidade não é um dado de gestão. É uma informação muito importante, mas é um dado da qualidade (só será usado pela qualidade).

Mas se você enviar essa informação para o cliente de forma que este saiba o que está acontecendo com o produto que comprou e saiba de antemão se sua compra vai atrasar, torna-se um dado de gestão.

É interessante ressaltar que se um dado não é de gestão isso não quer dizer que não seja importante. Só quer dizer que ele não é utilizado pela alta gestão para agregar valor ao negócio.

Legal, agora que você já sabe o que são dados de gestão, precisamos saber como essas informações são enviadas e integradas.

Como ocorre tradicionalmente a integração?

No início da terceira revolução industrial, durante as décadas de 70 e 80, a quantidade de informações geradas no chão de fábrica em CLPs, robôs e outros dispositivos aumentou exponencialmente e os computadores usados na administração não suportavam essa quantidade de dados, foi então que uma excelente ideia foi desenvolvida: a Pirâmide da automação!

A pirâmide da automação (norma ISA 95), foi desenvolvida para integrar as informações do chão de fábrica.

Observou-se que dados de chão de fábrica são muito importantes. São telegramas curtos e o tempo máximo de um ponto a outro são alguns milissegundos. Afinal, se a prensa não tiver a informação no tempo certo, pode descer na hora errada e produzir uma peça defeituosa.

Já as informações de negócio normalmente são longos telegramas que podem demorar alguns segundos para serem transmitidas. (se os dados da nota fiscal demorarem alguns segundos para chegar ao banco de dados ninguém vai morrer…). Somente esta diferença já mostra como a tratativa para estes dois tipos de dados são diferentes.

Desconsiderando as camadas entre essas duas já nota-se que não é necessário (e é muito custoso) enviar todas as informações do chão de fábrica para as camadas superiores. Por isso, convencionou-se enviar apenas as informações estritamente necessárias para o negócio.

Então, durante os últimos anos, para enviar as informações do chão de fábrica para o ERP, primeiramente enviamos a informação para um CLP, do CLP para um supervisório SCADA, do supervisório para um MES e do MES para o ERP. Ufa… De forma que é tão caro e trabalhoso que ninguém de automação gosta de fazer essa atividade e só é feita onde é realmente necessária.

Mas o novo consumidor e o novo mercado (corrida contra concorrentes) estão nos exigindo cada vez mais dados de gestão. Então, como podemos facilitar esse trabalho? Será que a quarta revolução industrial pode nos ajudar?


Um debate que somente começa agora

Este é um dos debates mais intensos que estamos fazendo neste momento. Nós da Murrelektronik entendemos a necessidade de subir dados de chão de fábrica para a malha de negócios das empresas. Mas dados que realmente são capazes de reduzir o tempo de decisão de negócios e aumentar a capacidade de análise dos resultados.

É importante dizer que não estamos somente no campo das ideias. Mas que já realizamos projetos de conexão do mundo da automação industrial com a gestão de negócios. Vamos conversar sobre isso?

 

Como a indústria 4.0 pode ajudar?

A Indústria 4.0 criou o RAMI 4.0, modelo de arquitetura de referência melhor adaptado aos desafios e as tecnologias disponíveis na I4.0. De acordo com a nova arquitetura de referência um sensor pode enviar a informação diretamente para a nuvem e esta informação pode ser consumida pelo ERP (ou qualquer outra camada da hierarquia).

Leia também: Qual é a diferença da Revolução Industrial 4.0 para as outras?


Quais dados da automação são importantes para a gestão?

Agora podemos enviar ainda mais informação para camadas superiores e muitas vezes poderemos enviar menos informações para o CLP. Por exemplo, já existem fontes de alimentação no mercado que além de fornecer 24V. Elas informam qual é a corrente de saída, qual é a temperatura, quantas horas está trabalhando etc.

Outro exemplo interessante são os diagnósticos. Normalmente o diagnóstico é um dado muito trabalhoso para o fabricante de máquina. Principalmente, para o programador do CLP, que deve entender como funciona, tratar o dado usando linguagem de CLP (Ladder, lista). Além de enviar essa informação para uma IHM.

Já quando se usa um equipamento que envia a informação de diagnose (chamado de Gateway de Diagnose) para a nuvem, você pode acessar essas informações a partir da IHM sem tratar o sinal no CLP, nem na IHM.

Diversos dados são importantes para a gestão e devem ser transmitidos já, mas com o iminente uso de inteligência artificial analisando os dados de produção e automação, eu recomendo enviar todos os dados para a nuvem. Desta forma, quando você for implementar (ou testar) IA em suas aplicações, já terá informações suficientes para qualquer teste. 

Para concluir, a Indústria 4.0 está aí para ajudar a automação industrial a melhorar o negócio de toda a empresa. Uma maneira que podemos fazer é aumentar os dados de gestão deixando-os disponíveis para camadas superiores.

Facebooktwitterlinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.