Aprendendo especificar uma fonte 24volts!

Depois do primeiro artigo sobre esta série, estamos aqui para começar a explicar melhor porque defendemos que alguns pontos não devem ser negligenciados na especificação de uma fonte 24volts . Mais uma vez escolhemos as variáveis que entendemos ser mais importante e que por isso necessitam da sua atenção prioritária.

Especificando uma fonte 24volts

Podemos estar falando de um CLP ou de um simples sensor, de uma IHM ou de um simples contato de uma chave, da alimentação de um inversor de frequência ou de uma simples válvula pneumática, mas entenda: Todos estes itens precisam de tensão 24volts em corrente contínua para realizarem seus trabalhos.

Quando olhamos por este aspecto (sobre o qual muitos de nós “passam batido” no dia a dia), chegamos a conclusão que uma fonte 24volts tem importância muito grande, e que por isso, necessita da nossa atenção prioritária no momento da sua especificação e garantia da sua qualidade.

Como prometemos os principais itens de atenção segundo a nossa experiência, vamos listar e comentar a seguir onde você deve ficar atento.

Tensão e queda de tensão

A fonte 24volts deve fornecer esta tensão de forma estável, durante a maior parte do período de trabalho. As quedas de tensão são comuns, mas identificar a sua causa é um ponto muito importante para a fonte de alimentação e para todo o circuito do equipamento.

Uma queda de tensão pode demonstrar a exigência mais severa, por um intervalo de tempo, de um ou mais equipamentos. Porém, quando esta queda de tensão é constante ela pode representar um alerta quanto possíveis problemas nos equipamentos ligados na fonte de alimentação ou mesmo sobre a vida útil da fonte.

Possuir uma fonte de alimentação que proporciona alarme para esta condição é fundamental para agir no momento certo, antes da fonte parar de funcionar e interromper uma produção.

Corrente de trabalho e corrente de sobrecarga

Questão parecida está quando analisamos a corrente de trabalho e sobrecarga às quais uma fonte 24volts está submetida. Os componentes de uma máquina ou equipamento possuem momentos de maior consumo de corrente contínua, principalmente na sua partida.

A fonte de alimentação precisa estar preparada para estes momentos, pois acontecendo em períodos restritos, não deveriam exigir mudança na especificação da capacidade de fornecimento da fonte de alimentação. Entender a resistência a sobrecarga e o período desta sobrecarga é fundamental para especificar uma fonte de alimentação que suporte tais condições.

Subdimensionamento X Superdimensionamento

 “Nem muito ao céu, nem muito à terra.”, conhece essa frase? Ela elucida muito bem o que estamos falando neste item. Se subdimensionar uma fonte 24volts é um risco muito grande para a operação, pois submeter este componente à esta condição é coloca-lo em condições insustentáveis.

Por outro lado superdimensionar a fonte de alimentação não é uma boa saída. Além do custo direto de compra do componente de maior capacidade, esta decisão afeta diretamente a eficiência energética do equipamento, consumo de entrada da fonte de alimentação, uso de espaço no painel elétrico etc. Muitos itens sofrem as consequências desta decisão.

Cada vez mais complexo, cada vez mais interessante

É assim que abordamos os temas referentes à automação indústria. Mesmo as questões mais corriqueiras como uma fonte 24volts toma proporções incríveis quando analisamos à fundo. Continue lendo nossos artigos sobre este tema. Faça contato com a nossa Engenharia de Aplicação para esclarecer dúvidas diretas sobre a especificação de fontes de alimentação.

Se o botão não estiver funcionando Clique Aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *