modulos de sistema IO distribuidor de sinal IP67

Distribuidor de sinal IP67: 5 vantagens que não se encontram em caixas de passagens

Pouco tempo atrás, ao perguntar a um engenheiro sobre o processo de distribuição de sinal, certamente ele iniciaria a explicação citando caixas de passagens e bornes.

Antigamente, os fios que vinham do campo passavam dentro das caixas através do auxilio de bornes antes de chegar ao painel principal. Ao ocorrer uma falha, por exemplo, o responsável pela manutenção precisava dedicar um tempo para identificar a raiz do problema.

Por isso que a caixa de passagem é notada como ultrapassada. Acompanhe nosso texto e descubra como o distribuidor de sinal IP67 modificou esse processo.

Tempo de montagem

Imagine o tempo que era necessário para realizar a passagem de todos os fios provenientes do campo até a caixa de passagem, sem contar o tempo para o destino final, o CLP.

Como um dos objetivos da automação é sempre priorizar a redução  de tempo nos processos, nesse caso não é diferente. Com o distribuidor de sinal IP 67, encontra-se um único cabo de 19 vias. Resultando também em redução de calhas e de tempo corrigindo falhas.

Redução de fios em campo

Assim como dito anteriormente, ao invés de 19 sinais, um para cada borne, o distribuidor passivo necessita de apenas um cabo.

Mas não acaba por aí. A redução de fios não é a única vantagem. Ao realizar essa modificação, as calhas grandes são eliminadas. Além disso, o controle para eventuais reparos facilita os processos dentro da planta industrial.

Distribuidor de sinal IP67 e a redução de custos

Pelas vantagens trazidas pelos módulos distribuidores de sinais, o custo final desses produtos é mais elevado. Isso pode assustar um pouco os engenheiros. Mas como sabemos, preço e valor são elementos distintos. O valor agregado desse material, como está sendo abordado nesse artigo, resulta em muitos ganhos para o projeto.

Esses mesmos módulos, que através de apenas um cabo transmitem o sinal, já substituem não somente os bornes e a própria caixa, mas também agilizam o diagnóstico de falhas. Ou seja, com a comparação do preço unitário, a conclusão é a redução de custos.

Fácil manutenção

Isso sim é o que funcionário do chão de fábrica realmente almeja. O tempo que ele utilizaria procurando por possíveis erros, nesse caso pode ser aplicado em outras atividades.

Imagine que esses colaboradores encontrem problemas com fio de sensor casualmente. É preciso tirar 20 metros de cabo de calhas, passar por prensa cabos e ainda soltar os fios bornes ou os parafusos.

Já com a aplicação do distribuidor, todo esse trabalho é simplificado. Como apenas um cabo fica responsável pela transmissão de dados, isso também otimiza a manutenção.

Ambiente mais limpo

Por fim, o tamanho do painel, redução de espaço e a troca de calhas por conduítes, transformam o chão de fábrica em um ambiente mais produtivo.

Um dos princípios da indústria 4.0 é substituição da manutenção corretiva pela preditiva. É exatamente esse o objetivo do distribuidor de sinal IP67.

Sistemas I/O

Ao falar de transmissão de sinal, não podemos deixar de mencionar esses módulos tão importantes.

Com o objetivo de organizar e controlar entrada e saída de dados, o sistema de IO conecta componentes como sensores e atuadores para que possam ser configurados, testados, diagnosticados e, principalmente, se comunicar efetivamente com as máquinas e o CLP, tanto para sinais digitais, como para referências analógicas.

Quer saber mais?

Assim como os distribuidores de sinais, outros equipamentos irão passar por atualizações com o modelo atual da indústria. Veja nos artigos:

Equipamentos de automação industrial mudarão?

Robôs industriais e a Indústria 4.0

Facebooktwitterlinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.