Conheça o ABC dos conectores!

O ABC dos conectores! Conheça as principais codificação

Durante a fase de especificação de um projeto, é comum encontrar vários tipos de codificações de conectores antecedidos por letras, como por exemplo, A-Coded, B-Coded e D-Coded. Essas codificações são muito importantes para especificar qual o conector correto para cada aplicação.

Mas você sabe qual a finalidade delas? É isso que estamos prestes a descobrir!

O que é isso?

Os padrões de codificação para conectores são modelos físicos de conexão para sistemas industriais de alto índice de proteção (IP67, por exemplo), usados para separa-los de acordo com a sua aplicação. Possui o objetivo de evitar erros na hora da instalação, conhecidos como os famosos “mata-burro”.

Evitando erros de montagem

É muito importante conhecer os principais tipos de padrões e suas respectivas aplicações para evitar, por exemplo, a inversão de um conector de sensor com o conector de rede ou a utilização de um conector de um protocolo diferente do que está sendo utilizado.

Isso é feito de forma estrutural. Cada padrão possui internamente chanfros, guias, divisões e posicionamento dos pinos diferentes, justamente para que seja não seja possível a conexão em outros padrões, até porque imagine o prejuízo ao ligar um conector de alimentação em uma entrada de rede.

 

Tipos de codificação e principais aplicações

Ao longo dessa lista, alguns serão bem familiares e outros nem tanto, mas isso é muito bom, pois podemos observar que dentro de uma mesma aplicação pode haver mais de um tipo de padrão, o que pode causar confusão na hora da especificação.

Basicamente, são eles:

A-coded – 5 pólos

Este é o padrão de conectores mais utilizado na indústria. Ele é aplicado em sensores e atuadores, tanto digitais quanto analógicos e na área de redes industriais, ele é utilizado nas redes DeviceNet, CANopen e IO-Link;

A-coded – 8 pólos:

Este tipo de conector geralmente é utilizado para sensores mais complexos, como aqueles que possuem mais parâmetros e sinais de retorno do que os convencionais, sensores ultrassônicos ou torres de sinalização, por exemplo;

A-coded – 12 pólos:

Assim como o conector de A-coded de 8 pólos, este conector também é utilizado em sensores mais complexos, como scanners de código de barras e também em alguns dispositivos de segurança;

A-coded – 6 pólos:

Este é um padrão dedicado para rede de comunicação do nó de rede com as suas expansões no sistema Cube67, conhecida como Rede Cube;

B-coded – 2 pólos:

É um modelo empregado em aplicações para rede Profibus DP e para modelos de comunicação RS-232 em IP67;

B-coded – 5 pólos:

É um tipo de conector utilizado em aplicações com Interbus e Profibus PA;

C-coded – 3 pólos:

Amplamente utilizado para a entrada de sistemas de alimentação IP67, como fontes, por exemplo;

D-coded – 4 pólos:

Quando falamos em redes industriais baseadas em Ethernet Industrial, estamos falando do padrão D-coded, utilizado em EtherNet/IP, EtherCAT e ProfiNet IO;

X-coded – 8 pólos:

Versão Gigabit do padrão EtherNet, ou seja, conector projetado para atender aplicações de 1Gbit/s e 10Gbit/s;

Y-coded – 8 pólos:

Modelo de conexão para aplicações em PoE (Power Over Ethernet), onde existe a alimentação e a rede no mesmo cabo.

 

Agora é aplicar as informações fornecidas no processo de especificação dos conectores do projeto.

Gostaria de ler sobre um tema específico? Entre em contato com a nossa equipe no link abaixo e nos informe sobre um assunto da sua necessidade.

E se ainda sobrou alguma dúvida

Se ainda sobrou alguma dúvida, clique no botão abaixo e receba uma ligação nossa.

Se o botão não estiver funcionando Clique Aqui!

Facebooktwitterlinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.